Alopecia frontal fibrosante: o que é? Como tratar?

Alopecia é uma palavra que, de acordo com o dicionário online, significa “perda temporária ou definitiva, senil ou prematura, total ou parcial, de pelos e cabelos”.

Associando à alopecia androgénetica que é, popularmente chamada de calvície, esse é um problema bem explicado.

Mês passado, no entanto, essa palavra tornou-se a atingir nível global devido à apenas um acontecimento: a briga entre Will Smith e Chris Rock na noite do Oscar para defender a honra da mulher do ator, Jada Smith.

Ela, por sua vez, sofre com a alopecia areata.

Esse episódio repercutiu e gerou muitos debates sempre diretamente atrelados ao termo alopecia.

Sendo assim, hoje, vamos explicar um outro tipo de alopecia: a alopecia frontal fibrosante.

Essa condição é ainda menos conhecida já que é mais rara do que as outras.

Quer saber mais sobre últimas notícias sobre alopecia frontal fibrosante? Acompanha a leitura!

Tenho calvície, posso repor testosterona?

Alopecia frontal fibrosante: o que é?

A alopecia frontal fibrosante, conhecida pela sigla AFF, é uma condição que foi descrita pela primeira vez na década de 90 em território australiano.

Sendo assim, pode-se dizer que é um assunto recente e que, por isso, muitas pessoas o desconhecem.

Esse tipo de alopecia caracteriza-se, principalmente, pela perda de cabelo cicatricial. Isso significa que o caimento de cabelo é irreversível, sendo, assim, permanente.

Logo, pode-se dizer que é uma mentira afirmar que a alopecia frontal fibrosante tem cura.

A alopecia frontal fibrosante, assim como outras alopecias, também assume um padrão bem específico: a perda de cabelo se dá, especialmente, na região da frente, da lateral, das têmporas e das sobrancelhas.

Assim, afeta, de forma geral, a autoestima do indivíduo.

Homens e mulheres mais jovens também podem sofrer com esse problema.

Apesar desse fato, essa condição é frequentemente confundida com a queda de cabelo durante a menopausa.

Isso porque a alopecia frontal fibrosante atinge, principalmente, mulheres nesse período.

Alopecia frontal fibrosante causas

A alopecia frontal fibrosante é bem recente, como citamos anteriormente. Sendo assim, faltam informações e dados que sustentem as teorias acerca das possíveis causas dessa condição.

O que sabe-se, até hoje, é que esse quadro é proveniente da inflamação dos folículos pilosos. Isso faz com que esses folículos pilosos, posteriormente, sejam destruídos.

Nesse caso, alguns fatores podem interferir no aparecimento e desenvolvimento dessa inflamação.

O primeiro aspecto é a genética. Alguns estudos e análises de casos já comprovaram que pessoas com determinados componentes genéticos são mais suscetíveis à alopecia frontal fibrosante.

O segundo fator está atrelado, segundo pesquisas, a aspectos hormonais e ambientais.

Há pesquisadores que, inclusive, já evidenciaram que o uso de determinados produtos faciais, como protetores solares, pode afetar contribuir para o aparecimento e desenvolvimento da condição.

No mais, há quem diga que alopecia frontal fibrosante autoimune é uma realidade.

Esta teoria provém da ideia de que as próprias células de defesa do organismo atacam o folículo.

Isso seria o principal motivo para causar uma inflamação que, por sua vez, levaria à destruição do fólico piloso caso não fosse interrompida.

Alopecia frontal fibrosante sintomas

Os principais sinais da alopecia frontal fibrosante podem ser confundidos com indícios de outros problemas capilares.

No entanto, alguns destes são bem característicos. Por isso, é sempre importante ficar atento e saber quais são os sintomas mais relevantes dessa condição:

  • Ardor
  • Carocinhos no rosto
  • Coceira no couro cabeludo
  • Dor
  • Pele pálida
  • Perda e/ou falha nos pelos das sobrancelhas
  • Vermelhidão na região do couro cabeludo

Além desses sintomas, uma característica bem evidente da alopecia frontal fibrosante é o aumento da testa.

Isso significa que a linha de implantação do cabelo vai, progressivamente, avançando para trás. Notando algum desses sinais, procure um médico para começar a tratar.

Alopecia frontal fibrosante tratamento natural

O diagnósticos e tratamento precoces da alopecia frontal fibrosante pode ser determinante para interromper a queda de cabelo.

Assim, apesar dos fios não conseguirem regenerar-se, há como amenizar o quadro. Nesse caso, as intervenções não são especificamente para essa condição.

Acontece que os tratamentos que, geralmente, são prescritos pelos médicos mostram resultados eficientes e bem positivos. A maioria deles envolve o uso de medicamentos.

Hidroxicloroquina para alopecia frontal fibrosante

A idroxicloroquina é um medicamento que ficou bem famoso durante a pandemia de coronavírus.

Apesar de não servir para a covid-19, o remédio em questão é ideal para tratar afecções reumáticas e dermatológicas, artrite reumatoide e artrite reumatoide juvenil.

Além disso, a hidroxicloroquina também é recomendado para tratar casos de malária e oferecer uma melhor qualidade de vida para pacientes com lúpus eritematoso sistêmico e o discoide.

Dessa maneira, essa substância pode ser utilizada para tratar a alopecia frontal fibrosante?

Sim, pois a hidroxicloroquina conta com ação anti-inflamatória.

Essa propriedade, por si só, ajuda a combater inflamações na raiz do cabelo que interromperão à destruição do folículo piloso.

Assim, o efeito da hidroxicloroquina para alopecia frontal fibrosante é eficaz.

Dutasterida e Finasterida para alopecia frontal fibrosante

Tanto a dutasterida quanto a finasterida podem ser utilizadas para tratar a alopecia frontal fibrosante.

Ambas as substâncias são indicadas para pacientes com problemas de hiperplasia prostática benigna (HPB).

Entretanto, também agem como inibidoras do DHT. Esse efeito, por sua vez, evita que a testosterona converta-se para di-hidrotestosterona, outro hormônio andrógeno.

Dessa maneira, a queda de cabelo também é interrompida.

Outros medicamentos

Outros remédios podem contribuir para interromper a inflamação tais quais roacutan e corticoides.

Além desses, soluções estimulantes também podem ser usadas. Neste caso, as substâncias não melhoram a inflamação, mas, contribuem para melhorar a aparência da região.

Calvície: existe idade certa para começar a tratar?

Você sofre com a alopecia frontal fibrosante?

Se sim, como trata esse problema?

Fontes: [1] [2] [3] [4]

Escreva sua pergunta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.