Conheça 5 hábitos que favorecem a calvície (perda de cabelo)

Popularmente conhecida como calvície, o problema da alopecia androgénetica não é exclusivamente dos homens na faixa etária a partir dos 50 anos.

Apesar de ser mais comum, ela também afeta mulheres.

No mais, a calvície aos 20 anos é uma realidade para algumas pessoas.

E, de fato, não é uma situação satisfatória: a queda capilar mexe – e muito! – com a autoestima das pessoas.

No entanto, quanto mais cedo é o diagnóstico, mais cedo e mais eficaz tende a ser o tratamento para calvície.

A condição da alopecia androgenética pode acontecer com qualquer pessoa principalmente com aquelas que já têm predisposição genética.

Isso acontece porque a calvície é hereditária.

No entanto, você sabia que existem hábitos diários que podem favorecer ao surgimento desse problema?

Sabendo que muitas pessoas desconhecem sobre o assunto, hoje, decidimos abordar essa questão. Preparado?

Finasterida genérico ou original (Propecia)?

Calvície

Ao longo dos anos, conforme a pessoa vai envelhecendo, é comum que o volume do cabelo diminua.

Entretanto, isso é bem diferente do que é a alopecia androgenética.

Como a própria nomenclatura já sugere “andro” vem de “andrógenos”, tais quais os hormônios testosterona e DHT.

Já o sufixo “genética” é o gene herdado para que a calvície aconteça.

Assim, essa característica tem origens genéticas e hormonais e a principal causa é a ação da di-hidrotestosterona (DHT) e da testosterona.

Como os níveis desses hormônios são maiores no organismo masculino, é por isso que a alopecia androgenética é mais comum e mais aparente em homens do que em mulheres.

No caso dos homens, o quadro se dá com maior intensidade no topo de cabeça, conhecida como calvície no centro da cabeça, e nas famosas “entradas”, isto é, nomeada de calvície frontal.

Já nas mulheres, a queda dos fios acontece de forma mais lenta e difusa na região da coroa.

Sendo assim, é mais fácil de ser disfarçado comparado aos homens.

Mas, independentemente do gênero e da idade, a calvície surge da mesma maneira. Quer saber como?

Em nosso couro cabeludo, a testosterona é convertida em DHT.

Essa atividade acontece justamente por causa da presença da enzima 5-alfa-redutase.

A partir disso, os fios são encurtados, afinados e clareados.

Dessa forma, não conseguem resistir e caem.

Após isso acontecer, o fio não consegue mais nascer.

Isso ocorre porque o folículo piloso, que é o principal responsável pela produção e crescimento do pelo, não consegue se regenerar.

É dessa forma que o problema da alopecia androgenética surge e evolui.

Finastetida causa impotência? Mito ou Verdade

5 hábitos que favorecem a calvície (perda de cabelo)

Uso de produtos químicos

Muitas pessoas, principalmente mulheres, recorrem à utilização de produtos químicos nos fios para mudar um pouco, ou radicalmente, a aparência.

No entanto, geralmente, produtos para alisar, descolorir e tingir o cabelo, são compostos por ingredientes que podem danificar os fios.

Em excesso, pode provocar a queda capilar.

Finasterida de 1mg, 2mg ou 5mg, qual usar?

Estresse e ansiedade

A saúde mental é fundamental para manter uma saúde física em dia.

Então, o estresse e a ansiedade afetam a saúde do organismo como um todo e pode contribuir para a perda de cabelo.

Isso acontece porque o cérebro libera sustâncias que estimulam e aceleram a queda capilar já que, diante de situações nervosas e ansiosas, estamos em estado de alerta.

Má alimentação

Com certeza você já ouviu aquela expressão “você é o que você come”.

E de fato. Apesar de comidas industrializadas e fast-foods gerarem um prazer ao serem consumidas, elas também fazem bem mal à nossa saúde se desfrutadas com frequência.

Os nutrientes, sais minerais e vitaminas são fundamentais para a nossa saúde capilar.

São eles que fortalecem e estimulam o nascimento dos fios.

Ter uma alimentação com poucos elementos desses pode contribuir para a queda capilar.

Utilização de medicamentos

Quando estamos doentes e vamos ao médico, geralmente, remédios são prescritos para ficarmos melhores de saúde.

Porém, é importante se atentar aos efeitos colaterais desses medicamentos, pois alguns deles podem fragilizar os fios e aumentando a queda do cabelo.

Excesso de oleosidade

Diariamente, estamos expostos à muitos agentes impuros e tóxicos que prejudicam a saúde dos nossos fios.

Isso faz com que o nosso cabelo fique mais oleoso de forma excessiva e, consequentemente, proliferar fungos, por exemplo.

Assim sendo, a coceira, a descamação do couro cabeludo e a queda capilar podem acontecer.

Para evitar esses quadros, é importante ter o hábito de lavar regularmente o cabelo.

Aliás, na hora do banho, também é essencial ter certos cuidados como a não lavagem com água quente.

Todos os outros fatores citados (má alimentação, uso de produtos químicos, utilização de medicamentos e estresse e ansiedade) podem contribuir para deixar os fios ainda mais oleosos.

Como usar finasterida para crescer cabelo

Tratamento para a calvície

Como citamos anteriormente, perder o cabelo não é uma situação fácil de lidar.

Assistir a queda capilar mexe bastante com a autoestima de qualquer pessoa.

Por isso, se você está vivenciando esse momento, procure um profissional.

Assim, ele pode diagnosticar se é calvície ou outro problema.

Quanto mais cedo começar o tratamento, ele pode surtir ainda mais efeito.

Para o caso da alopecia androgenética, os tratamentos mais indicados são:

  • Uso de remédios como a Finasterida
  • Aplicação cremes e pomadas
  • Laser e eletroestimulação
  • Transplante de cabelo
  • Utilizar perucas

Finasterida funciona? Tratamento com Antes e Depois

E aí, gostou do nosso artigo?

Conhece mais hábitos que podem favorecer a queda de cabelo?

Escreva sua pergunta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.