Finasterida e ginecomastia masculina: preciso parar de tomar?

Embora seja mais associada aos homens, a alopecia androgenética, popularmente conhecida como calvície, está longe de ser um problema somente das pessoas do gênero masculino.

Isso porque, de acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), 30% das mulheres terão desafios relacionados à calvície até os 50 anos de idade.

Aliás, tal condição tem sido cada vez mais comum.

Segundo a Sociedade Brasileira de Cabelo (SBC), atualmente, cerca de 42 milhões de brasileiros sofrem com a calvície.

Conviver com a alopecia androgenética está longe de ser fácil, pois mexe diretamente com a imagem e, consequentemente, com a autoestima de quem passa por essa situação.

Porém, a calvície não é um quadro letal e há formas de tratamento.

Uma das possibilidadesmais conhecidas para tratar a queda de cabelo, especialmente para os homens, é o uso da Finasterida.

No entanto, muitos têm receio dos possíveis efeitos colaterais da Finasterida, como a disfunção sexual e a ginecomastia masculina.

Este, por sua vez, é pouco comentado.

Pensando nisso, hoje, decidimos abordar mais sobre esse assunto.

Quer saber mais sobre? Vem com a gente!

Como usar finasterida para crescer cabelo

Calvície masculina

Muitas pessoas conhecem o termo calvície, mas poucas sabem, de fato, o que causa esse problema.

É normal que pensem que um dos principais motivos é a questão dos hormônios já que essa condição atinge mais homens.

Se você pensou isso, então, está correto! Mas não é qualquer ação hormonal que faz com que aconteça a queda capilar.

A calvície é causada pela ação da testosterona.

No couro cabeludo, tal hormônio sofre ação da enzima 5-alfa-redutase.

Dessa maneira, é convertido no di-hidrotestosterona, conhecido como DHT.

Ao passar por essa conversão, os fios passam por um processo chamado de miniaturização.

Este, por sua vez, refere-se ao encurtamento, afinamento e clareamento dos mesmos.

Após isso acontecer, os fios não conseguem nascer novamente. É dessa maneira que a alopecia androgenética começa.

Finasterida

Como citamos anteriormente, um dos tratamentos mais famosos e recomendados, para homens com calvície, é o uso do medicamento Finasterida.

Isso porque esse remédio age como um inibidor da enzima 5-alfa-redutase, localizada no couro cabeludo.

Assim, sob efeito da Finasterida, a testosterona não consegue ser transformada em di-hidrotestosterona (DHT).

Sendo assim, o nível desse hormônio abaixa, pois não é produzido na mesma quantidade e não gera o processo de miniaturização e, consequentemente, o enfraquecimento e a perda dos fios.

Efeitos colaterais da Finasterida

Apesar de ser bem tolerado pela maioria dos pacientes, a Finasterida, bem como qualquer outro medicamento, pode ocasionar em reações adversas durante e, em alguns casos, depois do tratamento.

Os possíveis efeitos colaterais da Finasterida são temidos por muitos homens, principalmente no que se refere ao desempenho sexual.

Dois dos principais são: a diminuição da libido e a disfunção erétil.

Entretanto, já foi constatado por estudos que ambos os sintomas foram percebidos por menos de 2% dos pacientes que utilizam esse medicamento.

Além desses, outras reações foram relatadas, especialmente após a comercialização do remédio:

  • Depressão
  • Diminuição da libido que continua após a descontinuação do tratamento
  • Distúrbios na ejaculação
  • Reações de hipersensibilidade na pele como quadros de erupções cutâneas, urticária e edema nos lábios

Ademais, mesmo não sendo tão comum, 0,5% dos pacientes que utilizaram Finasterida relataram a ginecomastia masculina.

Finastetida causa impotência? Mito ou Verdade

O que é ginecomastia?

Considerado um distúrbio, a ginecomastia masculina é caracterizada, principalmente, pelo aumento das mamas.

Isso acontece por causa do excesso de tecido da glândula mamária.

Tal condição é mais frequente durante a adolescência, mas ela também pode acontecer em bebês e em idosos.

Dependendo da fase, como na puberdade, como eliminar ginecomastia pode ser de forma espontânea, ou seja, esse problema some sozinho.

Caso isso não aconteça, o tratamento para a ginecomastia pode ser feito por meio da prescrição de medicamentos pelo médico especialista (endocrinologista) ou, em alguns casos, recorrer ao procedimento cirúrgico.

Sendo assim, é uma condição reversível.

Como essa condição acontece por desordem e desequilíbrio hormonal, alguns fatores podem influenciar, como:

  • Alterações hormonais normais no nascimento, puberdade ou durante adulto
  • Má nutrição
  • Uso de anabolizantes
  • Uso de drogas
  • Problemas renais e hepáticos
  • Problemas na tireoide
  • Tratamentos com hormônios femininos
  • Obesidade
  • Tumores malignos
  • Determinados medicamentos como Finasterida

Finasterida causa infertilidade?

Finasterida e ginecomastia masculina

Assim como citamos anteriormente, os casos de ginecomastia por causa da finasterida não são tão comuns.

No entanto, eles são possíveis de acontecer. Isso porque essa condição está associada à desordem na produção de hormônios androgênio e estrogênio.

Como a Finasterida inibe a enzima 5-alfa-redutase que é responsável por transformar testosterona em DHT.

Assim, a produção desse hormônio androgênico é reduzida e, consequentemente, pode gerar o quadro de ginecomastia.

Caso você faça uso desse medicamento e note que as mamas estão aumentando, converse com seu médico para saber se será necessário ou não a interrupção do tratamento com a Finasterida.

E aí, gostou do nosso artigo?

Você já fez uso da Finasterida?

Notou algum indício de ginecomastia masculina?

Compartilhe seu relato conosco através dos comentários!

Posso usar Finasterida para tratar calvície precoce?

Escreva sua pergunta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.