Finasterida líquida: o que é? É melhor que a comum?

Geralmente, associamos o cuidado com os cabelos às mulheres. De fato, elas investem – bem mais! – em produtos e tratamentos capilares.

Isso acontece, principalmente, porque, infelizmente, vivemos em uma sociedade machista que acredita que zelo consigo mesmo é sinônimo de feminilidade.

Nessa lógica, o homem que cuida de si seria considerado afeminado e, consequentemente, não heterossexual.

Tais ideias não correspondem aos fatos e, aos poucos, muitas pessoas têm mudado a forma de pensar já que, atualmente, muitos homens investem nesse autocuidado.

Da mesma maneira, vários caras sentem sua autoestima influenciada quando percebem algum problema relacionado ao couro cabeludo ou aos fios, como a calvície.

Diante disso, muitos procuram formas de tratar essa condição com a Finasterida para queda de cabelo.

Apesar de ser mais comum o uso pela via oral, você já ouviu falar que existe a Finasterida líquida? Será que agem da mesma forma? Se não, qual a opção é a melhor?

Calvície masculina: o que é e como surge?

É fundamental saber o que, de fato, é calvície e como ela surge para, assim, entender para que serve Finasterida e como ela age em nosso organismo. Então, vamos lá?

Essa condição é chamada, no mundo cientifico, de alopecia androgenética, mas ela ficou, popularmente, conhecida como calvície.

No mais, ela também sempre foi associada aos homens, principalmente, os que têm 40-50 anos e sabe o por quê?

A principal causa da calvície é a presença de hormônios sexuais masculinos, especialmente a testosterona.

Tal condição atinge mais homens, mas não deixa de acometer mulheres e pessoas mais jovens.

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, 30% das mulheres terão problemas relacionados à calvície.

Além disso, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cabelo, atualmente, há, pelo menos, 42 milhões de pessoas que sofrem com a queda de cabelo proveniente dos hormônios.

Desse total, cerca de 25% têm entre 20 a 25 anos de idade.

Independentemente do gênero ou da faixa etária, a calvície – ou alopecia androgenética – acontece da mesma forma:

A testosterona presente, na região do couro cabeludo, sofre ação da enzima 5-alfa-redutase.

Ao passar por isso, esse hormônio andrógeno é transformado em di-hidrotestosterona, conhecido pela DHT.

Os fios de cabelo, durante esse processo de conversão, passam pelo que chamamos de miniaturização.

Essa atividade corresponde ao afinamento, clareamento e encurtamento dos fios que, consequentemente, não conseguem nascer novamente.

Dessa maneira, a calvície está configurada. Embora a queda excessiva dos fios não aconteça aleatoriamente, é importante ficar atento.

Isso porque, quanto mais cedo procura-se um tratamento, há mais chances de inibir esse problema e estimular o crescimento dos fios.

Atualmente, há muitos métodos que servem para tratar a calvície. Um dos mais utilizados, tanto por eficiência e custo financeiro, é o uso da Finasterida para queda de cabelo.

Para que serve Finasterida?

A Finasterida para queda de cabelo é um dos medicamentos mais usados para tratar casos de calvície.

Isso porque ele atua como um inibidor da enzima 5-alfa-redutase que fica localizada no couro cabeludo.

Dessa maneira, não há conversão da testosterona em DHT que, consequentemente, não é mais produzido na mesma quantidade.

Por conta disso, os fios não passam pelo afinamento, clareamento, encurtamento e, assim, não “morrem”.

A dose mais recomendada para tratar a calvície é o comprimido com 1mg.

No entanto, este medicamento é indicado somente para homens e, apesar de ser bem tolerado, pode apresentar possíveis reações adversas.

Os principais efeitos colaterais da Finasterida estão relacionados ao desempenho sexual masculino sendo que a diminuição da libido e a disfunção erétil são os mais comuns.

Por conta disso, muitos homens se recusam a tratar de forma correta, mas tais efeitos colaterais só são relatados por uma minoria que chega a 2% dos pacientes.

Além disso, os possíveis problemas podem ser descontinuados conforme a descontinuidade do tratamento.

Antes e depois da Finasterida

Os homens que se propõe a fazer o tratamento correto notam que há uma grande diferença entre o antes e depois da Finasterida.

Você vai sentir que é um processo difícil e, muitas vezes, meio frustrante, mas, apesar disso, não desanime e desista.

Abaixo, vamos mostrar alguns antes e depois da Finasterida para que você se empolgue com o medicamento.

Finasterida líquida: o que é? É melhor que a Finasterida oral?

A Finasterida líquida só pode ser encontrada, até então, de forma manipulada e também surge como uma alternativa para pessoas que não querem sentir os possíveis colaterais da Finasterida oral.

Mas será que a Finasterida líquida apresenta, de fato, alguma eficiência comprovada?

Já existem alguns estudos, apesar de poucos, que relatam a eficácia da Finasterida líquida.

No entanto, quando usada de forma tópica, a dosagem desse medicamento é bem menor se comparado com a Finasterida oral.

De qualquer maneira, é fundamental que você se consulte com um médico dermatologista e pergunte a melhor forma de usar a Finasterida para queda de cabelo em seu quadro.

Assim, profissional poderá, caso seja necessário, te prescrever a fórmula da Finasterida líquida e explicar como deve ser usada.

E aí, gostou do nosso post?

Já ouviu falar em Finasterida líquida?

Escreva sua pergunta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.